Já pensou que incrível trabalhar, de alguma forma, com o desenvolvimento de jogos eletrônicos? Pois saiba que esse sonho não é algo tão inalcançável assim - e o mercado está em expansão, oferecendo ótimos salários.

De acordo com informações da consultoria de recrutamento Page Personnel, ambiente informal, liberdade para criar e a possibilidade de passar o dia testando “joguinhos” são os diferenciais que mais atraem talentos para essa área. Mas, além disso, os salários podem chegar a até R$ 18 mil. O mais bacana é que não é necessário ser um profissional da área da tecnologia para adentrar no mundo dos games. Ainda segundo a consultoria, profissionais de áreas relacionadas também têm essa oportunidade - como é o caso do marketing, por exemplo, que é aplicado em cargos como supervisor de produtos. 

“O mercado de games se profissionalizou no Brasil nos últimos anos”, afirma Ricardo Haag, diretor da Page Personnel. “Hoje, podemos dizer que o mercado de games cresce em um cenário próspero e estável para o desenvolvimento profissional. Vale a pena destacar que o segmento de games está na contramão do mercado brasileiro. Ou seja, cresce representativamente mês a mês, enquanto muitas indústrias tradicionais sofrem com restrições de mercado”, pondera o executivo. 

Nos Estados Unidos, o público consumidor de games já superou o da indústria do cinema. Refletindo esse cenário, no Brasil os números seguem em crescimento. Em 2013, a procura por profissionais no mercado de jogos eletrônicos era de 23%, número esse que subiu para 37% no ano seguinte. Já no ano passado, esse percentual explodiu para 61%.

O que se faz e quanto ganha?

Segundo o estudo da consultoria, é possível construir uma boa carreira e ganhar uma remuneração sedutora como profissional de games tanto quanto em outros mercados consolidados. “A indústria de games é muito competitiva em termos de salários e benefícios. É plenamente possível ser bem-sucedido financeiramente neste setor”, explica Haag.

Confira então os seis cargos que estão em alta nesse mercado:

Desenvolvedor Mobile

O desenvolvedor de jogos para dispositivos móveis trabalha em parceria com a equipe de desenvolvimento back-end, precisando ter conhecimentos de programação em unity, linguagens mobile e plataformas como Android e iOS..

Desejavelmente formado em tecnologia da informação, esse profissional pode ganhar entre R$ 10 e R$ 15 mil.

Desenvolvedor Web

Esse profissional precisa ter experiência em programação web, como SOAP (Protocolo Simples de Acesso a Objetos) e REST (Transparência de Estado Representacional), e ainda dominar linguagens de programação front-end como Java Script. Manjar de UI (Experiência do Usuário) é um diferencial!

Com salários variando entre R$ 8 e R$ 15 mil, o desenvolvedor web normalmente é formado em ciências da computação ou cursos técnicos específicos.

Supervisor de produtos 

O mercado está, cada vez mais, demandando produtos de entretenimento digital que tenham sido devidamente testados e aprovados. E é aí que entra o supervisor de produtos, responsável por analisar não somente o mercado e novas tecnologias, mas também pela coordenação de equipes multidisciplinares.

Para atuar nessa função, as empresas buscam profissionais com formação em tecnologia ou marketing, e a remuneração está na média dos R$ 12 a R$ 18 mil.

Sports Brand Manager

Outro cargo ideal para profissionais da área de marketing, como sports brand manager é possível criar estratégias de marketing para atrair novos jogadores esportivos, além de fazer análises de mercado e medir o desempenho dos produtos desenvolvidos.

Para essa função é exigido inglês fluente e resiliência na solução de problemas, e os salários variam de R$ 6 a R$ 12 mil.

Designer gráfico e web

Aqui entram profissionais formados no campo do design, que são responsáveis por criar padrões visuais da marca dentro dos games e otimizar a experiência dos jogadores por meio de um layout agradável. Para se candidatar, o profissional deve ter alta capacidade analítica e ótima organização no trabalho em equipe, além de ter alguma intimidade com o universo dos jogos digitais.

Os designers costumam ganhar entre R$ 4 e R$ 8 mil em empresas que desenvolvem games.

Instrutor de Games

Pouco conhecida pelo público geral, essa função existe para ministrar aulas sobre jogos específicos, capacitando os alunos e fazendo deles verdadeiros atletas digitais - daqueles que participam de competições e ganham prêmios.

É possível atuar como instrutor de games mesmo sem ter formação em tecnologia, desde que tenha graduação em nível superior e seja um verdadeiro apaixonado por jogos eletrônicos. O candidato precisa ser um ótimo jogador e ter um bom nível de comunicação, além de capacidade didática. Quanto ganha? Entre R$ 2 e R$ 4 mil.