Em tempos de métricas, quem entende de análise de dados é rei. Pelo menos é nisso que acredita uma porção de empresas de tecnologia que vêm desenvolvendo estratégias diferentes para treinar seus profissionais na leitura de números relevantes para o negócio. O Airbnb, contudo, levou a tarefa para outro patamar. A empresa está tocando seu próprio programa, ao estilo de uma universidade, para lecionar o tema aos funcionários. 

Todos os funcionários são incentivados por seus gestores a conhecer e entender o assunto

Nos últimos anos, uma variedade de cursos de análise de dados inundou o mercado de educação, principalmente em plataformas online como o Coursera. O problema para o Airbnb era que essas aulas não são feitas sob medida para as ferramentas utilizadas pela empresa internamente. Além disso, era preciso engajar diferentes áreas do negócio a aprender sobre o assunto. 

A solução foi criar um curso próprio. No segundo semestre de 2016, nasceu a Data University. De gerentes de projetos à equipe de recursos humanos, todos os funcionários são incentivados por seus gestores a conhecer e entender o assunto.

Como acontece

Os três cursos oferecidos são indicados para cada funcionário conforme a função executada por ele na empresa. A ideia não é, necessariamente, transformar todos em experts, mas fazer com que eles saibam o suficiente para lidar com dados dentro dos departamentos em que atuam. 

O primeiro nível de instrução, batizado de 100-Level Data Awereness, por exemplo, tem como objetivo apresentar análise de dados e as ferramentas disponíveis para trabalhar com eles e ensinar como é possível tomar decisões com aquelas informações. Quem já entende do básico sobre o assunto pode frequentar as aulas mais avançadas do programa: 200-Level Data Collection & Visualization e 300-Level Data at Scale. 

Os cursos, segundo relata o TechCrunch, ajudaram profissionais sem formação técnica a assumir papel de liderança como gerentes de projeto. Outros, mais intensos, ajudaram engenheiros a conseguir as habilidades necessárias para tocar esses projetos. 

O programa foi lançado no segundo semestre de 2016. De lá para cá, o Airbnb viu o número de usuários ativos em suas ferramentas internas de análise de dados crescer de 30% para 45%. No total, 500 funcionários frequentaram pelo menos uma aula sobre o tema — resultado que fez a companhia projetar a expansão da ideia para todos os seus 22 escritórios.