O Kickstarter talvez seja a maior plataforma de financiamento coletivo já desenvolvida. Isso atrai milhares de pequenas empresas — e até algumas companhias de renome — que têm uma ideia na cabeça, mas não fundos para a realização.

Os projetos mais bacanas que deixaram um gosto amargo em nossas bocas

São inúmeros os sucessos de projetos que juntaram milhões de dólares, e você pode conferir os que mais arrecadaram dinheiro clicando aqui. Por outro lado, ideias bem legais e que também conseguiram uma boa quantia foram cruelmente cancelados.

Sobre isso, o próprio Kickstarter comentou que a execução e a devida recompensa aos apoiadores são de exclusiva responsabilidade dos mentores de cada projeto. Com isso, caso algum deles seja extinguido, os criadores devem devolver o dinheiro recebido dos apoiadores ou encontrar outra forma de recompensá-los de maneira equivalente.

Então, agora vamos ver os projetos mais bacanas que deixaram um gosto amargo depois que foram cancelados.

Yogventures

Imagem de divulgação

O jogo para consoles e PCs fez bastante sucesso por causa do envolvimento do youtuber Yogscast. O game de aventura estava sendo desenvolvido pela Winterkewl Games e levantou mais de US$ 575 mil para o projeto, cerca de R$ 1,7 milhão, mais do que o dobro pedido.

Acontece que Yogscast abandonou o barco quando percebeu que a desenvolvedora não era "lá essas coisas" e, com isso, o projeto acabou sendo cancelado.

Anonabox

Roteador?

Anonabox era uma espécie de hardware que oferecia navegação totalmente anônima na internet via Tor. Muitas pessoas ficaram interessadas em comprar o gadget, tanto que levantaram US$ 600 mil pelo projeto (R$ 1,8 milhão).

Pouco tempo depois, foi descoberto que o Anonabox não passava de um roteador customizado com um firmware, nada "de mais". Nesse caso, pelo fato de os desenvolvedores terem distorcido a ideia, o Kickstarter puxou o plug do projeto.

O pessoal do Anonabox correu até o Indiegogo para tentar um novo financiamento — e conseguiu, com o produto sendo lançado no começo deste ano.

Fonkraft

Fonkraft

A empresa por trás do Fonkraft pegou a tendência de smartphones modulares, com o Google Ara nas mentes dos aficionados por tecnologia, e ofereceu um celular que trazia tudo isso: uma tela de 5" com módulos customizáveis.

Em três dias, o Fonkraft levantou US$ 50 mil (R$ 152 mil) e bateu a própria meta. Já que o projeto não cumpria as exigências de segurança e confiança estabelecidas pela plataforma de financiamento, o Indiegogo devolveu o dinheiro dos financiadores e o cancelou.

Mythic: The Story of Gods and Men

Scam!

Outro game para computadores que foi cancelado duramente: o RPG era preparado por profissionais recém-saídos da Blizzard, desenvolvedora monstra. Porém, foi descoberto que tudo, na verdade, era um golpe. Até as fotos do suposto escritório dos desenvolvedores — que se chamava Little Monster — eram falsas.

A ideia era bem interessante, infelizmente, e ele já havia levantado US$ 5 mil em pouco tempo — com meta de US$ 80 mil. Desde o cancelamento, nada mais sobre o jogo foi ouvido.

Draft

Bloco de notas

Levado ao Kickstarter em 2013, o Draft levantou US$ 5 mil em apenas 1 dia. Era um jogo? Um celular? Algum gadget? Não: um bloco de notas.

O Draft era composto por um notepad e canetas para o usuário escrever e desenhar ideias. Simples, não? O bacana da ideia é que a empresa também enviaria um bloco de notas por mês para o usuário — o bloco de notas rabiscado também poderia ser devolvido para a empresa, que então escanearia as páginas e lhe enviaria as imagens via PC.

A campanha de financiamento ainda estava ganhando mais fôlego quando a empresa por trás do Draft resolveu cancelar o projeto. O motivo? O esquema de receber os blocos e enviar as imagens mensalmente era muito "rígido" para ser cumprido. Dessa maneira, os parceiros do Draft também desistiram do negócio.

The Doom that Came to Atlantic City

Cancelado

O projeto de um jogo de tabuleiro foi criado por Erik Chevalier, dos Estados Unidos, e tinha como meta reunir US$ 35 mil para criar o título independente. No total, Erik arrecadou mais de US$ 120 mil, superando as suas expectativas e as dos próprios financiadores. Acontece que, algum tempo depois, o jogo foi cancelado pelo próprio Chevalier em nota no site.

Segundo ele, todo o dinheiro do projeto já foi gasto para outras finalidades – inclusive algumas quantidades foram destinadas a viagens pessoais. Erik assumiu toda a culpa em publicação oficial no Kickstarter, dizendo que, devido à inexperiência em criar jogos de tabuleiro, conflitos de egos com os membros da empresa, questões jurídicas e complicações técnicas, o dinheiro foi consumido aos poucos.

Erik também declarou que não pode dar qualquer data para reembolsar os US$ 120 mil para as mais de mil pessoas que contribuíram com o projeto – e que não vai estabelecer outra data que não poderá cumprir. Para saber mais sobre esse caso, clique aqui.