A Didi Chuxing, conhecida como “Uber da China”, está muito perto de bater o martelo em uma captação de US$ 6 bilhões, o que a transformaria na segunda empresa privada mais valiosa de seu país. De acordo com fontes da agência Reuters, o negócio pode ser fechado nos próximos dias, aumentando a avaliação da companhia para mais de US$ 50 bilhões.

Anteriormente, previa-se que o valor da Didi Chuxing chegaria aos US$ 34 bi após a empresa adquirir os negócios da Uber na China, encerrando uma disputa bilionária pelo domínio do mercado de caronas no país. Com a nova arrecadação de fundos, a startup superará o valor da fabricante de smartphones Xiaomi, que é uma das empresas mais valiosas da Ásia (US$ 46 bilhões), perdendo apenas para a Ant Financial, afiliada do grupo Alibaba, que vale mais de R$ 60 bilhões.

Com sede em Pequim, a Didi atua no mercado há somente quatro anos, mas já pretende expandir seus negócios para outros países e investir em tecnologias inovadoras, como inteligência artificial e direção autônoma. E a arrecadação de investimentos que está para acontecer fará com que a empresa bata de frente com gigantes como a Alphabet e Uber - sim, de novo.

Contudo, as informações foram reveladas por fontes que não quiseram se identificar, e a Didi não quis comentar sobre o acordo que poderá ser um dos maiores da história do capitalismo de risco chinês.