Vinicius Pessin e Ricardo Dortas trabalhavam no UOL quando decidiram mudar o rumo das coisas e iniciar seu próprio fundo de venture capital. Com a Goodsie – Venture Capital, os empresários querem ajudar startups a construir seus negócios por meio de um processo pré-estabelecido pelos dois sócios, testado e comprovado pelas experiências vividas pelos mentores.

No portal de conteúdo, Pessin e Dortas foram responsáveis por projetos como PagSeguro, UOL Host, Plugin, e-smart e Vooo. Agora, na Goodsie, eles disponibilizam infraestrutura para novos empreendedores que queiram tirar a sua ideia do papel e botar a mão na massa. Além disso, a Venture Builder disponibiliza mentoria, ferramentas técnicas, processos de gerenciamento e uma equipe multidisciplinar para apoiar as decisões de negócio – e, claro, de capital.

Sob medida

A empresa nasce com o conceito de boutique. Isso significa que as startups serão escolhidas a dedo pelos dois executivos – diferentemente de outros processos de aceleração que propõem mentorias à distância ou que buscam assessorar o maior número de startups possível. “Nosso objetivo é encontrar um grupo de empresas incríveis com fundadores com quem gostaríamos de trabalhar e dedicar tempo e muita intensidade aos negócios”, afirma Dortas. Afinal, a dupla dedicará horas e mais horas para trabalhar ao lado dos seus escolhidos, todos os dias.

Esse, aliás, é um dos diferenciais da empresa e o motivo pelo qual eles decidiram seguir um caminho único em relação à aceleração ou mentoria convencional. A ideia? Proporcionar uma experiência “sob medida” a seus clientes. “Não acreditamos nos conselhos ‘one-size-fits-all’ feitos à distância. Uma startup se move muito rapidamente; as coisas são experimentadas, alteradas, modificadas, tentadas novamente todos os dias e um mentor tem de fazer parte dessa jornada diária para ser valioso”, completa Pessin.

Cinco pupilos

Por conta dessa atenção que os dois fundadores se comprometeram a dar às suas aceleradas, serão poucas as escolhidas que passarão pelo processo de seleção da empresa. Nesse início de projeto, por exemplo, a Goodsie vai apoiar cinco iniciativas: a EuEntrego, uma plataforma de crowdshipping, ou seja, que conta com a ajuda de pessoas para realizar entregas; o SuperAgendador, um sistema de gestão de salões de beleza; a Grão Online, um marketplace de grãos; a Zpay, um gateway de bitcoin; e o BrásAtacado, um atacado online de moda.

A empresa também conta com Jonas Li Dai no time de mentores. O jovem brasileiro é filho de chineses, formado pela University of Richmond – Robins School of Business (EUA), e trabalhou por cinco anos na China. Dessa forma, Dai assume a missão de conectar as empresas aceleradas com as tendências globais do mercado.

O próximo passo da companhia é abrir o programa para investidores. “Muitas vezes, pessoas com esse perfil pensam em empreender, mas ainda não têm tempo para se dedicar ao negócio próprio ou não estão confortáveis em largar o seu emprego para se dedicar à própria empresa. Assim, ser investidor de uma Venture Builder pode ser uma boa alternativa para experimentar o universo empreendedor”, finaliza Pessin.