Nesta semana, o mundo inteiro ficou sabendo da história do jovem Ahmed. O garoto de apenas 14 anos construiu um relógio digital totalmente sozinho e foi acusado de estar tentando montar uma bomba — a origem muçulmana dele teria feito com que os professores da escola que frequentava suspeitassem das intenções dele, em uma clara demonstração de preconceito étnico. Devido ao incidente, a internet se levantou com a tag #IStandWithAhmed.

Além do público comum, até mesmo Barack Obama (Presidente dos Estados Unidos) Mark Zuckerberg (CEO do Facebook) saíram em defesa do jovem. Obama disse que a "América precisa inspirar mais jovens" e que o relógio de Ahmed seria ótimo para isso, enquanto Zuckerberg convidou o garoto a conhecer os escritórios da maior rede social da atualidade. E agora, quem fez um convite parecido foi a Google.

Pelo Twitter, o perfil oficial da Google Science Fair (a Feira de Ciências da Google) chamou Ahmed a participar do evento — com o relógio. Vale dizer que a feira é um grande evento anual em que estudantes de diversas faixas etárias levam seus projetos para mostrar inovações e soluções para uma série de situações. 

Você acha que Ahmed tem potencial para virar um funcionário de uma grande empresa de tecnologia? Comente no Fórum do TecMundo