O mercado de TV por assinatura no Brasil parece estar indo de vento em popa, segundo informações do colunista de TV do UOL, Ricardo Feltrin. Ele afirma ter obtido dados aparentemente exclusivos de que o faturamento total das empresas no setor tem fechado em cerca de R$ 25 bilhões por ano. Não foi informado a que ano exatamente essa estimativa é referente, mas é inegável que essa cifra é realmente impressionante.

Ele ainda afirma que, caso somados os valores que algumas dessas empresas ganham com clientes que assinam — além de TV — internet banda larga, o valor sobe para R$ 31 bilhões em receita total.

A mesma coluna também noticiou recentemente que as operadoras de TV pagam à Globosat cerca de R$ 3 bilhões por ano, pouco mais de 10% da sua receita, só pelos canais dessa marca. Ainda assim, é importante notar que esses R$ 25 bilhões são referentes a todo o dinheiro arrecadado sem subtrair os gastos operacionais que elas têm, que são altos.

Sendo assim, como não se tem ideia de quanto o setor de TV por assinatura gasta com implantação de redes de cabo, fibra, aluguel de satélites, manutenção e equipamentos em casas de clientes, não há como imaginar a margem de lucro real.

Qual é o melhor custo-benefício em TV por assinatura no Brasil hoje? Comente no Fórum do TecMundo