Detalhes de um processo levado a público recentemente indicam que a NVIDIA quer que a Qualcomm pague uma compensação por abusar de sua situação privilegiada no mercado de hardware para dispositivos móveis. Segundo a empresa de Santa Clara, na Califórnia, a “prática injusta e ilegal” da concorrente a teria forçado a encerrar suas investidas no segmento apenas quatro anos após a aquisição da empresa Icera, que custou milhões.

Essa não é a primeira vez que a Qualcomm entra nos holofotes sob acusações similares. A gigante dos chips vem sendo investigada por conta das frequentes suspeitas de que suas agressivas estratégias industriais estariam sendo usadas para esmagar tanto competidores de peso quando fabricantes de menor porte. Agora, as informações do processo envolvendo a NVIDIA esclarecem um pouco mais a situação.

De acordo com a reclamante, a Qualcomm estaria vendendo seus componentes por preços abaixo de seus custos de desenvolvimento e produção com o intuito de eliminar competidores menores. A gigante dos chips é capaz de absorver as perdas causadas por essas práticas graças às grandes receitas provenientes de suas patentes e demais produtos, o que acaba deixando companhias menores em maus lençóis.

"Acusações como essas podem gerar multas ou ordens para que a Qualcomm mude suas práticas"

Durante o processo, a NVIDIA teria afirmado que as táticas da rival levaram a “atrasos sem explicação nos pedidos de consumidores, reduções no volume de demandas e contratos que nunca foram introduzidos, mesmo após compradores ou redes móveis cooperando com clientes em potencial terem concordado ou expressado fortes intenções de adquirir” chipsets da empresa.

Batalha em duas frentes

O pedido de compensação chega em um momento em que os reguladores da União Europeia estão intensificando suas investigações a respeito das estratégias de vendas da Qualcomm, que autoridades afirmaram atrapalhar outros desenvolvedores de tecnologias de chips para dispositivos móveis. Caso sejam comprovadas, acusações como essas podem resultar em multas ou em ordens governamentais para que a companhia mude seu comportamento.

NVIDIA exige compensação pelo prejuízo sofrido por conta das práticas da Qualcomm

Segundo o Bloomberg, representantes da Qualcomm se recusaram a comentar o caso. Ano passado, no entanto, a empresa teria afirmado estar “confiante” de que prevaleceria tanto na investigação a EU quanto no processo da rival. A NVIDIA também não teria se pronunciado oficialmente sobre a disputa.

Você acha que as acusações da NVIDIA sobre a Qualcomm têm fundamento? Comente no Fórum do TecMundo