A Apple parece ter tomado uma importante decisão que vai afetar os componentes internos e o processamento das próximas gerações de seus principais produtos. Segundo a fabricante de processadores Imagination Tech, a Maçã agora será a responsável pela produção de seus próprios chips gráficos em dispositivos como iPhones, iPods, iPads e Apple Watches.

Até agora e desde a época de ouro do iPod, a Imagination era a contratada para fornecer as GPUs PowerVR para a Apple. Em um comunicado oficial, ela confirmou que foi informada a respeito do corte recentemente. O motivo? A empresa comandada por Tim Cook estaria "trabalhando em um design independente e individual para ter controle de seus produtos, reduzindo a parceria futura com a tecnologia da Imagination".

A fabricante recebia royalties por cada chip usado em um dispositivo Apple, mas essa receita deve acabar em no máximo dois anos. Isso significa que a geração de 2017 (e talvez até a do ano que vem) dos smartphones e tablets ainda venha com chips PowerVR.

A chapa pode esquentar

Se para a Apple esse é um grande passo, já que pode significar a chegada de uma GPU revolucionária (assim como fez quando passou a controlar de perto a fabricação da própria CPU), para a Imagination pode significar sérias consequências financeiras Por isso, a separação dessa aliança pode ser mais trabalhosa — e até acabar em processo.

A Imagination argumenta que a Apple simplesmente não conseguiria produzir em tão pouco tempo uma GPU tão capaz e compatível sem violar qualquer propriedade intelectual, patente ou informação confidencial da agora antiga aliada. Ela vai ficar de olho e, caso identifique alguma irregularidade, não vai hesitar em acionar seus advogados.

Com o fim da parceria, as ações da fabricante caíram ao menor valor desde 2009 

Segundo a Reuters, com o fim da parceria as ações da fabricante caíram ao menor valor desde 2009, e o orçamento deve diminuir bastante com o encerramento desse valioso contato. Além da Apple, ela já estabeleceu ou ainda mantém contratos com fabricantes taiwanesas e chinesas, como Meizu, ASUS, Xiaomi, BLU e MediaTek.