*De Boston, EUA

Quando pensamos em mercados envolvendo produtos e soluções open-source ou de computação em nuvem, quase sempre nossa cabeça vai para os Estados Unidos, lar de várias das grandes fabricantes de tecnologia. Porém, às vezes nem é preciso ir tão longe: basta olhar para os nossos vizinhos da América Latina para encontrar grandes exemplos.

O TecMundo participou do Red Hat Summit 2017, evento de TI da empresa de soluções em open-source, e lá teve acesso a uma série de dados curiosos a respeito do continente. Tecnologias como multi-cloud computing, gestão de TI e automação de processos foram as mais discutidas entre os dias 2 e 4 de maio em Boston, nos EUA.

Em uma mesa-redonda com o vice-presidente da América Latina da Red Hat, Paulo Bonucci, a região foi bastante elogiada. Um dos argumentos é que ela adota pilotos de novas tecnologias com bastante frequência, volta e meia até mais rápido que o resto do mundo. O motivo não é exatamente nobre: essas nações normalmente precisam lidar com desafios de economia e finanças e sempre precisam em curto prazo de soluções modernas e criativas para resolver esses problemas.

Dificuldades econômicas obrigam a América Latina a adotar softwares e soluções antes do resto do mundo

A distribuição dos negócios da empresa na região é a seguinte: 40% no Brasil, 18% na Argentina, 20% divididos entre México e Chile e o restante nos demais países. E quem disse que só empresas contratam essas soluções? Ao todo, os governos representam 30% dos negócios da Red Hat na América Latina.

Mas será que a estratégia tem mostrado algum resultado? Segundo Bonucci, novas empresas de telecomunicações estão surgindo a partir de um hardware que aposta mais em open-source — daí a importância de empresas como a Red Hat. Já as antigas, que ainda utilizam sistemas fechados, estão buscando a migração aos poucos.

Teve até prêmio!

A maior comprovação de que a América Latina está mesmo com moral no mercado aconteceu no 11º Red Hat Innovation Awards, uma premiação aos melhores projetos baseados em soluções de código aberto da companhia.

Um time de especialistas do setor elegeu a Secretaria de Planejamento, Administração e Finanças (SEPAF) do Governo da cidade de Jalisco, no México, como "Melhor Otimização de Aplicações". A secretaria modernizou e automatizou os processos e aplicativos de serviços, incluindo a arrecadação de impostos. Como consequência, o número de solicitações atendidas vindas da população aumentou em três vezes e os custos de hardware caíram em 100%.

*O autor participou do Red Hat Summit a convite da Red Hat.