Censura pesada, limitação total da liberdade de expressão e uma tecnologia capaz de acompanhar todos os passos da sua vida. Este é o governo do "Grande Irmão", presente no livro 1984, de George Orwell — e estes são os traços de muitos governos que existem atualmente. De acordo com Satya Nadella, CEO da Microsoft, o trabalho da indústria da tecnologia é impedir que isso aconteça.

Nos últimos meses, várias ferramentas de hacking utilizadas pela CIA, NSA e FBI, agências de segurança norte-americanas, acabaram sendo detalhadas na internet. Com isso, a discussão sobre a privacidade e "áreas cinzas" utilizadas por governos para acompanhar a vida de cidadãos virou pauta.

Cabe a nós garantir que alguns dos cenários mais distópicos não se tornem realidade

Durante o evento Build 2017, Satya Nadella fez menção aos temas. "O que Orwell predisse em '1984', onde a tecnologia é usada para monitorar, controlar, doutrinar (...) Este tipo de futuro é algo que não queremos", comentou.

Para combater a atitudade ditadorial prorrogada com a tecnologia, Satya Nadella disse que é necessário ter princípios na indústria, como empoderar as pessoas e mantê-las informadas sobre tudo que a tecnologia pode fazer. "Há conseqüências não intencionais da tecnologia", disse Nadella. "Cabe a nós garantir que alguns dos cenários mais distópicos não se tornem realidade".

Caso você não saiba, semânticamente falando, distopia é um estado imaginário em que se vive em condições de extrema opressão, desespero ou privação — o contrário da utopia. E então, será que você já enxerga traços disso?

Grande Irmão, de Orwell