Em nota enviada à imprensa, o Ebit, empresa que coleta informações sobre o comércio eletrônico brasileiro, anunciou que o Dia das Mães deve movimentar R$ 1,73 bilhão neste ano. Caso seja feita uma comparação com o que foi visto em 2016 (onde os gastos foram de R$ 1,62 bilhão), esse valor representa um aumento de 7%.

Também houve a menção de que o tíquete médio deve registrar elevação de 3,5%, passando de R$ 402 para R$ 416. Além disso, o número de pedidos deve aumentar 3%, indo de 4,036 milhões para 4,155 milhões. Outro ponto importante é que todos esses dados foram levantados considerando as movimentações feitas entre 29 de abril e 13 de maio.

“Apesar da estimativa de crescimento ainda de um dígito, acreditamos que as vendas do segundo semestre deverão ser mais aquecidas por conta da melhora das condições econômicas, da Black Friday e do Natal. Os números estão dentro da perspectiva do Ebit, que espera que o e-commerce cresça 12% neste ano”, comentou Pedro Guasti, diretor-executivo da Ebit.

Outro detalhe importante é que, em apenas cinco anos, o faturamento do comércio eletrônico praticamente dobrou no Dia das Mães

Outro detalhe importante é que, em apenas cinco anos, o faturamento do comércio eletrônico praticamente dobrou no Dia das Mães, passando de R$ 913 milhões em 2012 para a estimativa realizada para este ano.

Smartphone é o produto mais aguardado pelas mães neste ano

E qual é o produto mais desejado?

Ainda nas palavras do executivo, é possível encontrar itens bem variados na lista de desejos das mães. Os smartphones ainda são os mais esperados por elas, mas a relação também traz vinhos, perfumes, água de colônia e TV.

“Podemos encontrar produtos nesta lista a partir de R$ 50, mostrando opções bem diferenciadas e agradando dos consumidores com orçamentos mais apertados aos mais abonados”, concluiu Guasti.