As operadoras virtuais finalmente começam a chegar ao Brasil. Relativamente populares em alguns outros países, estas companhias utilizam a infraestrutura de outras companhias do setor de telefonia para atuar e oferece planos digitais para os seus clientes. Duas delas começam a funcionar no país a partir de junho, a Veek Telecom e a Movttel.

A Veek aposta em um sistema de marketing multinível para conquistar clientes e boas receitas no Brasil. A intenção da companhia é atingir especialmente o público jovem, ofertando planos digitais que foram idealizados a partir de consultas realizadas com clientes de telefonia e internet móvel no país.

A companhia começa a operar em fase de testes ainda nesta semana, mas a sua oferta de planos ainda não foi revelada. É fato, porém, que ela vai atuar sobre a rede da EuTV (empresa que é dona da Surf Telecom), companhia que opera usando a rede da TIM.  A EuTV é uma agregadora de operadoras virtuais e nela já opera a Correios Celular, a operadora virtual dos Correios. A companhia está construindo a sua rede própria em São Paulo.

A alta procura na fase de pré-cadastro de novos usuários — o sócio-fundador da companhia Alberto Blanco fala em 30 mil interessados mesmo sem nenhuma publicidade a respeito — faz com que a Veek sonhe em conquistar 1 milhão de clientes em seu primeiro ano.

Movttel

A outra operadora que começa a atuar em breve por aqui é a Movttel, que usa a rede da Vivo e espera reunir uma carteira de operadoras virtuais. A companhia aposta na parceria com times de futebol e organizações religiosas para crescer e, atualmente, possui uma operadora virtual em conjunto com a Assembleia de Deus, a Mais AD.

Em junho, a companhia vai lançar uma operadora virtual em parceria com um time de futebol, mas seus executivos ainda não revelam qual clube em questão. A única informação revelada ao público é que a Movttel recebeu um número surpreendente de cadastros durante a fase de pré-venda, o que nos sugere uma equipe bastante popular no Brasil.