Tudo indica que, apesar da taxa de crescimento e do valor de ambas as empresas serem drasticamente diferentes, o Walmart não desistiu da briga e ainda pretender brigar de igual para igual com a Amazon onde puder. Em sua empreitada mais recente, o supermercado criou um quiosque no qual os consumidores podem retirar encomendas feitas anteriormente no site da companhia.

O projeto em questão parece ser uma verdadeira mistura entre diversos conceitos idealizados para o império de Jeff Bezos nos últimos anos, como Amazon Locker, AmazonFresh e até um toque de Amazon Go. A ideia é permitir que os clientes que façam compras online em um valor mínimo de US$ 30 possam ter a opção de ir até um dos pontos de retirada do Walmart e colete seus itens em questão de minutos, utilizando um código único para liberar o material.

Para testar a brincadeira – e também a aceitação do público –, a companhia montou um desses quiosques na área externa de um dos mercados da rede em Oklahoma City, permitindo que os habitantes da região poupem um bom tempo na sua ida às compras. Dependendo do retorno e das críticas feitas pelos usuários, a intenção parece ser de expandir o serviço – totalmente gratuito – para outros pontos dos EUA.

Essas iniciativas devem ser levadas adiante pelo Walmart

Um sistema parecido, com totens de retirada, também está sendo testado no Reino Unido e em mais cinco cidades norte-americanas. A perspectiva é que, de um jeito ou de outro, essas iniciativas sejam levadas adiante pelo Walmart. Afinal, essas são maneiras de aprimorar a experiência do consumidor, diminuir a fricção em todo o processo de compra e refrear um pouco dos avanços da Amazon para cima de seus negócios – com projetos e recursos automatizados e totalmente integrados ao sistema do e-commerce.

Lidar com iniciativas como Amazon Go pode ser essencial para o futuro do Walmart

Você gostaria de ver empreitadas como essas aparecendo no Brasil? Acha que os serviços chegariam gratuitamente ou pelo menos por um preço justo por aqui? Deixe a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários.