O cenário de jogos para celular está caminhando a todo vapor, conquistando cada vez mais os consumidores. Isso se confirma pela frequência e pela grande quantidade de títulos que estão sendo desenvolvidos atualmente. Segundo o relatório divulgado pela DigitalCaps Game, até 2018 os números desse mercado podem superar o faturamento de games para outras plataformas.

Somente em 2015, a indústria de jogos mobile faturou cerca de US$ 29 bilhões, e a expectativa de crescimento é de 55% em apenas três anos a partir daí, chegando a US$ 45 bilhões até 2018. Para ter uma ideia do tamanho dessa expansão, o mercado de software no geral, em 2015, teve lucros de US$ 88 bilhões.

Falando de Brasil, os desenvolvedores podem se mostrar esperançosos, uma vez que nosso país está entre os lugares onde mais se vende celulares. Estima-se que, em terras tupiniquins, exista uma base de mais de 200 milhões de aparelhos em uso.

Outro fator que pode influenciar no aumento do número de jogos vendidos por aqui é a série de projetos de lei que procura diminuir os impostos que incidem sobre os jogos eletrônicos. A carga tributária, em alguns casos, pode chegar a cerca de 60% sobre o valor original do produto.

Com menos taxas sobre os jogos, mais portas são abertas não apenas para importação, mas principalmente para o desenvolvimento local de games. Isso poderá gerar mais empregos e a um custo menor; a expectativa é que os consumidores passem a ver com bons olhos a ideia de comprar aplicativos para diversão, algo que ainda não é regra por aqui.