Lembra do Google Glass? Os óculos inteligentes criados pela Alphabet (empresa-mãe do Google) que pareciam ser um sucesso tremendo, mas acabaram sendo engavetados por uma série de problemas. O dispositivo acaba de ganhar um novo uso, desta vez na forma do Google Glass Enterprise Edition.

A nova versão do dispositivo está sendo usada por centenas de operários em montadoras como GE, Boeing, DHL e Volkswagen ao longo dos últimos dois anos, segundo reportagem do portal “Backchannel”. O aparelho foi especificamente redesenhado para auxiliar os funcionários em suas tarefas.

Assim como uma chave de fendas, os óculos são uma espécie de ferramenta, explica o autor da reportagem, Steven Levy. “As lentes não projetam apenas um monte de aplicativos na frente dos olhos dos operários, e sim os ajudam a realizar seu trabalho com maior precisão. Em algumas fábricas os processos chegam a durar 70 minutos, divididos em passos de até quatro minutos. Quando ele começa um deles, os óculos mostram o que é preciso ser feito antes de avançar para o próximo”, contou o repórter.

A nova versão do equipamento apresenta diversas melhorias em relação ao seu antecessor de 2013. O Google interrompeu suas vendas em 2015 depois do fracasso de vendas, causadas em grande parte pelo preço altíssimo e por ser pouco funcional para pessoas. 

O aparelho conta agora com bateria com melhor duração, chips de processamento de dados avançados e inclusão de modularidade. Com isto, o dispositivo pode ser usado em conjunto com óculos de segurança ou receitados por médicos. Além disso, recebeu uma câmera de 8MP e agora emite uma luz vermelha quando se está gravando em vídeo, evitando preocupações com privacidade. 

Com a atualização, o Google Glass está se tornando praticamente indispensável nas fábricas dos Estados Unidos. “Trouxemos melhorias no design e no hardware para que [os óculos] se tornassem mais leves e confortáveis para o uso prolongado”, contou Jay Kothari, chefe do projeto, em um blog da Alphabet. 

O aparelho também está sendo usado por médicos. Os profissionais podem fazer anotações clínicas enquanto examinam seus pacientes e também puxar seus históricos médicos sem precisar interromper a consulta.

Com o resultado positivo do gagdet dentro de ambientes profissionais nos Estados Unidos, o Google visa agora ampliar a produção dos óculos em outros países. A empresa conseguiu transformar um acessório pessoal completamente dispensável em uma ferramenta de trabalho valiosa. Demais, não?