O Snapchat é conhecido por ser uma das empresas com maiores segredos no segmento da tecnologia. Não à toa QUEgigantes do mercado tentaram comprá-lo para ter acesso a todos eles, mas sem sucesso (no fim das contas acabaram copiando tudo depois, mas enfim). Mas a pergunta que não quer calar é: como a companhia consegue esconder suas novidades?

Em grandes empresas, é normal ter muitos funcionários. Sendo assim, a chance de um deles vazar informações é grande. Diante disso, o Snapchat desenvolveu um rigoroso sistema de segurança e criou um contrato de sigilo que deve ser assinado sempre que um novo empregado chega à companhia.

Apesar disso, o maior trunfo do Snapchat para resolver esse problema é outro. Sempre que o aplicativo tiver uma novidade, a nova ferramenta será disponibilizada previamente para todos os funcionários. Ao acessar o programa, ele verá uma mensagem para lembrá-lo sobre a importância de manter esse conteúdo em segredo.

“Importante! Confidencial. Por favor não compartilhe isso com pessoas que não são funcionárias e não poste histórias sobre isso”, diz o comunicado. A prática é conhecida como “dogfooding” e vem se tornando uma estratégia comum para motivar as equipes a não revelar novidades a público.

Além disso, a companhia reduziu a quantidade de funcionários que recebem acesso a recursos inéditos antes de disponibilizá-los para o mundo. A medida foi solicitada pelo CEO da empresa, Evan Spiegel, preocupado com o número de pessoas cientes de todas as novidades do Snapchat.

O executivo teve a ideia após o vazamento do recurso Snap Maps. A novidade foi divulgada meses antes dentro da empresa e para todos os funcionários. Não demorou dias para que a imprensa fosse alertada sobre a ferramenta, e a surpresa foi por água abaixo.

Logo depois, Spiegel enviou um email a todos os empregados do Snapchat com o assunto “sentindo-se decepcionado”. No comunicado, lamentou a quebra de sigilo e ressaltou a importância de manter os novos produtos da companhia em segredo. Aparentemente, tem dado certo, não acha?