O mercado de entregas de produtos perecíveis está em alta. Nos Estados Unidos, alguns players já estão conquistando seus clientes nessa linha, como a Instacart, a FreshDirect e (como não poderia faltar) a AmazonFresh. Mas um novo personagem surgiu nesse meio tempo, a Farmstead – e ela promete fazer diferente.

A começar pelos preços, que são mais em conta do que os praticados pelo varejo tradicional. As entregas são feitas dentro de uma hora (ou até menos) e custam até US$ 5, podendo até mesmo sair de graça em alguns casos. Mas esse não é o mais interessante da proposta da Farmstead: a parte ~diferentona~ da história é que a empresa usa inteligência artificial para identificar quantos produtos armazenar, baseado na demanda dos clientes.

Como assim?

Por conta da tecnologia de IA, a empresa consegue saber exatamente o que e quanto comprar. Dessa forma ela não sobrecarrega seus estoques, não desperdiça itens e economiza dinheiro.

E falando em desperdício, esse é um dos pontos que a companhia quer combater no longo prazo. Mercados, em geral, jogam fora mais de 38 milhões de toneladas de alimentos no lixo todos os anos, apenas nos EUA – e parte do motivo é o estoque excessivo de alimentos.

Isso também acarreta no alto valor de produtos. "Muito do preço elevado dos supermercados é devido ao desperdício. Se você estiver jogando fora 30%, 40% do seu produto, você vai repassar esse custo aos clientes", afirma o CEO da startup, Pradeep Elankumaran.

Mudando a regras

Mas isso não acontece na Farmstead. Os produtos da startup que não são consumidos rapidamente são levados ao banco de alimentos Feeding America, que envia comida para um abrigo de mulheres na Bay Area.

A inteligência artificial também tem outro propósito, sendo interessante não apenas para a Farmstead em si, mas também para os clientes. Consumidores recebem regularmente notificações e são questionados sobre quais produtos da última compra foram jogados fora, por exemplo. Dessa forma, o sistema aprende os gostos e hábitos dos seus compradores e pode alertar caso eles estejam comprando muito de algum item que pode estragar antes de ser consumido.

A lei da oferta e da demanda também é um dos princípios que regem o modelo de negócios da Farmstead. A empresa testa produtos. Se eles não são comprados pela maioria dos usuários com frequência, são descontinuados e trocados por marcas mais populares, que não ficam paradas no estoque.

"Nossa curadoria é feita com cuidado. Não armazenamos 30 mil itens como um supermercado tradicional. Se você for ao Safeway ou à Whole Foods, irá vagar pelos corredores e encontrar uma infinidade de itens ali. Na maioria das vezes, esses produtos não serão vendidos", afirma o CEO. "Nós armazenamos apenas o que as pessoas gostam e compram".

Quanto ao prazo de entrega rápido, a localização da startup é a responsável por ajudá-la nessa missão: a Farmstead atua com dois espaços entre as residências dos clientes, no bairro de Mission, em San Francisco, e na cidade de San Mateo, na Califórnia. Estando perto de quem compra, não tem como demorar.

Revolução

De acordo com Elankumaran, a intenção é reinventar a roda no setor dos supermercados. Ao Business Insider, ele disse ainda que acredita que o futuro dos mercados é ser de entregas sob demanda. E ele está certo: a expectativa para a indústria de delivery online para mantimentos é bem alta: o mercado deve valer US$100 bilhões só nos EUA, sendo responsável por 20% das vendas até 2025.

Como resultado dessa revolução proposta pela Farmstead, clientes podem receber uma compra no valor de US$ 150, dentro de 35 minutos – e isso é muito mais rápido do que uma entrega feita pela AmazonFresh (sentiu o drama?).

"Dizemos [aos nossos clientes] que temos peras asiáticas no estoque, eles clicam no link e compram as peras”, explica Elankumaran à Business Insider. “Eles não precisam ir à loja, estacionar o carro, assegurar que todas as crianças estão ali, pegar um carrinho, ir até o corredor de produtos e pegar uma pera asiática e ficar de pé na fila para pagar. Estamos em 2017. Por que estamos fazendo tudo isso?”. Simples assim. De quebra, as compras também podem ser programadas para serem entregues em um horário específico.

Investimentos

A Farmstead está em testes com o seu serviço desde o ano passado. Na última quinta-feira, ele foi lançado oficialmente para clientes de San Francisco, isso depois que a marca conseguiu abocanhar US$ 2,8 milhões em uma rodada de investimentos. A injeção de capital veio de grandes nomes como Resolute Ventures, Social Capital, Y Combinator e Liquid 2 Ventures.

A companhia nasceu em outubro de 2016 e já entregou mais de 15 mil itens, dando preferência ao oferecimento de produtos provenientes de produtores e marcas locais, além produtores de carne em fazendas ao redor dos EUA. Segundo Elankumaran, custos mais baixos, melhor experiência ao cliente e aumento na eficiência da compra estão entre as principais vantagens que a Farmstead possui perante os concorrentes.

"Se você compra pelo Instacart, por exemplo, há muitas coisas que você tem de fazer entre o momento da compra e o recebimento do pedido", explica ele. "Essas são coisas que não acontecem na Farmstead. Queremos que você nos trate como uma utilidade. Deve ser algo tão simples quanto abrir uma torneira para pegar água", encerra.