bitcoin chegou ao incrível patamar de US$ 18 mil nesta semana e isso, claro, também vem afetando as taxas de transação da criptomoeda: há uma semana, o custo médio era de US$ 6 para completar uma transferência na rede. O valor chegou aos US$ 26 na sexta-feira (08) e teve uma leve baixa no domingo (10), a US$ 20.

A razão, claro, é a alta demanda. Para entender brevemente como funciona esse sistema, é importante saber que ele é teoricamente gratuito mas que, atualmente, com o mercado aquecido, é necessário fazer um pagamento aos mineradores e às empresas de criptomoedas. O preço da taxa média corresponde a esses valores.

A rede convencional da bitcoin lida com um limite de 1 MB codificado para os tamanhos de blocos no livro de transações compartilhadas via blockchain. Com um tamanho de 500 bytes, o bloco médio, gerado a cada 10 minutos, cumpria menos de 2 mil atividades. Depois de setembro, uma atualização chamada de Segregated Witness — ou SegWit — permitiu associar assinaturas criptografadas para cada movimentação, separadamente. Com isso, os blocos médios agora chegam a 2,5 mil atividades, cerca de quatro por segundo.

bitcoin taxaOscilação do número de transações por bloco da bitcoin

Quando a demanda excede a capacidade da rede e você encaminha uma transação, tem a opção de utilizar as taxas mais altas para agilizar o processo. E os mineradores obviamente escolhem as que pagam mais para incluir em cada bloco. Assim, dá até para "programar" quando você espera encerrar sua movimentação, pois é possível ter uma previsão de confirmação de acordo com a taxa que pagou — ela pode ficar na fila atrás das mais altas, por exemplo.

Essa volatilidade é o que mais preocupa os comerciantes que querem usar a bitcoin na venda de itens e uso do pagamento diário. O assunto é um pouco complexo e ainda está em desenvolvimento, assim como tudo que cerca a bitcoin, portanto você deve ainda ouvir falar bastante sobre essas taxas e as próprias regras que as definem.

Taxas para transações com bitcoin também começam a disparar no mercado via TecMundo