Em uma daquelas reviravoltas dignas de episódio de série política do Netflix, parece que o governo da Coreia do Sul não vai banir o bitcoin e outras criptomoedas. Ao menos, não no futuro próximo.

Eu sei o que você deve estar pensando: "você tá fazendo um jogo comigo?". Nada disso, o veículo sul-coreano Hankyoreh informa que o governo local não deve banir as moedas virtuais. E tem mais: o ministro da Justiça, Park Sang-ki - que estava focado em uma lei de proibição ao Bitcoin e outras moedas - está com o cargo ameaçado.

A notícia, traduzida pelo The Cointelegraph, aponta que há uma petição, assinada por mais de 60 mil cidadãos da Coreia do Sul, que pede a remoção de Park do cargo. Dá para acreditar?

Ou seja, se ontem as agências policiais estavam investigando os  escritórios que negociam criptomoedas por suposta evasão fiscal, hoje a história é outra. Mesmo assim, as notícias desses incidentes fizeram com que o valor do Bitcoin caísse em 10%.

O ministro teria atuado de forma independente e sem consultar a força-tarefa local que pretende regular o comércio de moedas virtuais no país.

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui