Você pode não conhecer o nome Marc Lore, mas ele - com certeza - tem muito a te ensinar (especialmente se você é um empreendedor com uma startup que eventualmente quer colocar à venda). Lore é o atual presidente e CEO do Walmart.com nos Estados Unidos, mas antes disso ele foi dono de três startups cujos valores de venda bateram as marcas de USD 6 milhões, USD 550 milhões e USD 3 bilhões, respectivamente.

Uma das primeiras startups do empreendedor foi a diapers.com que, como o próprio nome sugere, era um e-commerce de fraldas. E como você também possivelmente já ouviu falar, o site é atualmente de responsabilidade da Amazon (junto com todos os outros produtos vendidos pela marca Quidsi, empresa-mãe da diapers). Lore também foi um dos fundadores da Jet.com, um e-commerce que foi comprado pelo Walmart em agosto de 2016 (e foi assim que Lore foi parar na empresa).

comercio eletronico

Mas… vamos por partes

Primeiro talvez você queira saber um pouco da história de Lore antes de ter sua uma de suas primeiras startups adquirida pela Amazon. Ele iniciou sua carreira no mundo financeiro e trabalhou durante anos em bancos até que o boom do e-commerce começou e ele descobriu que podia usar seu talento de outra forma - uma que ele realmente quisesse.

Foi assim que ele chamou outros dois amigos para fundar uma bolsa de valores com foco em esportes chamada The Pit, como ele mesmo conta ao podcast Success, How I Did It, da publicação Business Insider. “Foi realmente divertido. E uma experiência incrível”, disse.

Depois de vender a companhia, Lore começou outro negócio com um amigo de infância, Vinit Bharara, que culminou na criação da Quidsi. Na época, o Facebook ainda não era uma grande ferramenta para anúncios online, tampouco o Google. Com isso, os empreendedores tiveram de investir em outros tipos de mídia para ficarem conhecidos.

Como fraldas era um produto considerado pouco lucrativo, os empresários tiveram de se reinventar e, nisso, acabaram criando lojas on-line derivadas que vendiam complementos à vida do bebê.

comercioTudo começou vendendo fraldas online

“Perdemos dinheiro com fraldas, mas ganhamos com outros produtos para neném, como roupinhas ou carrinhos, ou cadeirinhas, ou mesmo produtos de cuidados com o bebê. E então começarmos a vender itens para pets sob o domínio wag.com, e outros tipos de produtos de farmácia. E depois, brinquedos e roupas e, no final, tínhamos 10 sites especializados e que foram em parte construídos por conta dessa ‘mãe que teve um bebê e precisava de fraldas’”, disse Lore, na entrevista.

Assim, os empresários começaram a chamar atenção da gigante do varejo Amazon, que chegou até a chamá-los para uma conversa amigável que terminou com Jeff Bezos baseando o preço de seus produtos de acordo com o patamar dos valores vendidos pela Quidsi.

Antes de sequer começar uma negociação, a empresa de Lore conseguiu sobreviver à concorrência de Bezos por conta de um diferencial principal, que muitas empresas hoje esquecem de ter: atendimento ao cliente. Não era apenas preço, era sobre a conexão emocional. “As pessoas que gastaram um bocado de dinheiro no site. Não se tratava apenas do preço das fraldas: eles gostavam do serviço, gostavam da marca e tudo o que representávamos em termos de valores e coisas.”

Foi assim que eles chegaram em um nível de confiança de saber que realmente tinham construído algo que trazia valor para as pessoas. E foi assim, também, que eles venderam a empresa para a Amazon, por US$ 500 milhões em dinheiro.

Apesar do grande negócio, Lore afirma que após a venda o sentimento foi de perda e não de vitória. Desse episódio ele tirou uma das principais lições aprendidas em empreendedorismo: a de construir um negócio com propósito.

“Acredito que uma boa parte do ser empreendedor, como eu disse, envolve se divertir para construir algo, ter poderes para tomar decisões, construir algo que tenha uma cultura única, contratar pessoas e vê-las crescer e se desenvolver, e irem em direção a coisas maiores e melhores, e aprender enquanto eles estão ali", disse ele ao podcast.

"Há muitos benefícios que se tira disso e que vão além dos dólares e centavos"

negocios

Hora da virada

Com a empresa vendida para a Amazon, tudo o que ela representava - inclusive o dia a dia de fazer algo que era mais do que apenas ganhar dinheiro - foi no pacote. Ou seja, Lore teria que começar de novo. E foi assim que ele decidiu fundar a Jet.com - sim, ele ia bater de frente com a Amazon.

A grande sacada do Lore foi a transparência nos preços. “Quando você pensa sobre quais valores pode cobrar on-line, isso está diretamente ligado aos seus custos. Se seus custos forem baixos, você pode cobrar preços menores, e uma boa parte dos gastos estão centralizados em logística: frete e entrega. E esses pontos podem ser extremamente voláteis no e-commerce”, afirma ele. A ideia, então, foi tornar tudo público e permitir que lojas entreguem para clientes que estejam mais próximos e, assim, economizarem na entrega.

“O resultado foi cestas maiores, menos custos com transporte e, finalmente, a capacidade de cobrar preços mais baixos”, comenta Lore. A ideia deu tão certo que a empresa foi vendida para o Walmart e, agora, o executivo é o líder do e-commerce nos Estados Unidos.

Lessons learned

Uma das principais lições que o executivo tira sobre ser um serial-seller e empreendedor full time é arriscar. "Ter o tipo de perfil assimétrico, com a possibilidade de gerar um grande resultado, é realmente a chave"

Marc Lore

Para quem está começando o caminho do empreendedorismo, Lore dá a letra: “Acredito que a primeira coisa que você irá querer é se rodear de pessoas que são as mais capazes e mais absolutamente inteligentes que você pode conseguir, tanto para contratação quanto no quesito conselheiros e investidores”, sugere ele. “Esses relacionamentos que você faz não são apenas úteis no negócio em que você está atualmente, mas serão para o próximo [negócio] e no depois e no posterior.”

Se você começar com esse primeiro passo, mesmo que o seu negócio não dê certo de primeira, você terá a base sólida para começar de novo, diz ele.

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui