Instagram é o líder quando se fala em vendas que nascem em redes sociais. Aliás, o comércio digital anda aquecido boa parte desse sucesso pode ser atribuído aos dispositivos móveis, já que nesta temporada as transações mobile superaram e muitos as que são realizadas em computadores de mesa.

Segundo estudo realizado pela plataforma de e-commerce Nuvem Shop, entre outubro e dezembro deste ano 70% das ações convertidas em negócios vieram do Instagram e 27% têm como origem o Facebook. É uma completa inversão do cenário nacional no ano passado, quando o Facebook era protagonista, com 71%, enquanto o Insta tinha apenas 26,5%

Instagram tem atualmente mais de 500 milhões de usuários ativos e não para de crescer

Isso não chega a ser assim uma surpresa, visto que o Instagram realmente investiu em mudanças para facilitar a identificação de produtos e a conexão com lojas virtuais, inclusive nas mensagens efêmeras. Além disso, a plataforma, que não para de crescer e tem 500 milhões de contas, ganhou outros recursos de publicidade e de interação com o consumidor. Coisas que acabaram agradando e, pelo jeito, vieram para ficar — assim como o comércio via redes sociais, que promete seguir em alta nas próximas temporadas.

instagramVendas de produtos no Stories devem crescer em 2019. Fonte: Instagram

O YouTube também chegou a figurar no levantamento, com 2,5% das transações, e o Pinterest ficou em quarto lugar, com 0,3%.

Mobile domina o ambiente das transações das redes sociais

No mesmo levantamento feito pela Nuvem Shop, é possível ver um amplo domínio dos dispositivos móveis sobre as máquinas desktop quando se fala em vendas iniciadas em redes sociais — são 91,4% diante de 8,6%, respectivamente. Aqui, novamente, há uma inversão em relação a 2017, quando os computadores de mesa era líderes nesse quesito, com 79,8% e o ambiente mobile ficava com 20,2%.

O Facebook, que no ano passado contabilizava 62,8% de receitas oriundas de mobile, agora registra 25,1%. Já o Instagram, que tinha 35,8%, hoje apresenta 78%. Já nos computadores de mesa, o Face leva a melhor, mas também vê queda, já que no ano passado 88,9% das vendas começavam nessas máquinas e em 2018 esse número caiu para 62,1%.

Novamente, não há muitas surpresas nessa “mudança de endereço” para comprar virtuais em redes sociais, até porque o Instagram nasceu no mobile e, embora tenha versão desktop com as funcionalidades básicas, é com os dispositivos móveis que vêm as atualizações, novidades e projetos comerciais online.

Instagram lidera vendas em redes sociais e e-commerce cresce no mobile via TecMundo