O caubói da Marlboro laçou a Juul

Quantas startups você compra com USD 12 bilhões? Dá para colocar no mesmo carrinho a rede social Reddit (USD 1,8 bi), a rainha dos patinetes Bird (USD 2 bi) e o app queridinho dos startupeiros Slack (USD 7 bi). Com o troco, ainda rola uma oferta pela marca de celulares Essential ou pela plataforma de design Canva, ambas avaliadas em seus USD 1 bi. Se você não está entendendo nada desse exercício de cálculo amador, a gente explica: essa dinheirama é o quanto a fabricante de cigarros Altria vai colocar na startup de e-cigarettes Juul Labs. 

Foi comprar cigarros...

O investimento, feito em cash, garantiu para a dona do Marlboro (e outras marcas) uma fatia de 35% na companhia que surgiu como uma alternativa saudável aos cigarros de tabaco. Com o acordo, o valuation da JL bateu a casa dos USD 38 bilhões. Para se ter uma ideia da importância da cifra, a startup agora tem o mesmo quilate do Airbnb e é mais moral financeira que a SpaceX. A parceria levantou certo questionamento ético por parte da mídia e até de funcionários da startup. Afinal, a companhia está preocupada mesmo com a saúde dos consumidores?

Voltou com um vape

Além de ter tornado o hábito de fumar mais atraente para jovens, as empresas de vaping são frequentemente questionadas sobre os benefícios de substituir maços tradicionais por juices sabor torta de limão com nicotina. O CEO da Juul Labs, Kevin Burns, rebate as críticas dizendo que seu produto não é para adolescentes. E mais: afirma que quase 50% dos fumantes que compram o gadget largam o vício em 90 dias. O “investimento minoritário” chega também com um bônus motivacional. A nova parceira vai distribuir USD 2 bilhões em dividendos entre os 1.500 funcionários da Juul. 

Meu fumódromo, minhas regras

Para garantir que a vaporizada conseguisse usufruir de todo esse dinheiro sem peso na consciência, Burns elencou várias exigências para fechar o acordo. A mais importante: apesar de compor um terço do conselho diretivo da Juul, a Altria não terá a decisão final sobre o rumo da companhia. A companhia de cigarros também se comprometeu a não entrar no mercado de e-vaping pelos próximos seis anos e auxiliar a startup nos esforços de divulgação da marca. 

Have a cigar?

Por outro lado, a Altria deixa claro que está se preparando para um mundo no qual o tabaco não faça mais parte da vida das pessoas. E, olhando pelos números já alcançados pela Juul, dá para arriscar que esse tempo não está tão longe assim. Com menos de um ano de vida, ela já levantou USD 761 milhões em investimentos anteriores e suas vendas vêm crescendo ao ritmo de três dígitos por mês. Ao que parece, tudo se resume a encarar de frente a evolução de hábito do consumidor e se adaptar a ela. Mas não dá para negar que a meta fica mais fácil quando você pode gastar umas três startups de uma vez só.

Money for vaping via The Brief