Assim como boa parte das companhias tech, a Microsoft discursa a favor da diversidade e da importância de criar um ambiente que incentive essas iniciativas. Mas um causo recente, contado pelo Quartz, mostrou que essa tarefa é bem complicada. No texto, diversas mulheres que trabalham na MS relataram as situações de assédio vividas e a dificuldade de conseguir que suas queixas sejam ouvidas e investigadas pelo departamento de Recursos Humanos. Uma alegação bem séria, já que algo de errado não está certo quando não é possível nem tratar da situação com o RH.

Foi por isso que, recentemente, o CEO Satya Nadella enviou aos funcionários da companhia um email sobre as denúncias. No documento, o big boss apresentou uma série de medidas que serão tomadas na empresa para dar mais transparência e eficiência ao processo de condução das denúncias feitas. Dos anúncios feitos, o mais relevante foi a criação do “Employee Advocacy Team”, que terá como foco não só apresentar informações que ajudem as pessoas a entenderem todo o processo, mas também auxiliar o acompanhamento de uma queixa, dando suporte durante e após a conclusão da denúncia.

Um ponto bacana dessa história é que, a partir do ano que vem, a Microsoft vai divulgar aos funcionários estatísticas sobre os principais motivos  que levam a denúncias, com qual frequência esse tipo de conduta ocorre e as penalidades aplicadas nos casos em que a acusação se mostra verídica. A ideia é aumentar a visibilidade e incentivar que quem esteja vivendo um caso similar tenha confiança suficiente no sistema para buscar ajuda. Claro que esse não vai ser o fim de todos os problemas. A própria companhia, aliás, está vivendo uma série de questionamentos de seus empregados sobre quão necessária a diversidade realmente é (muito, seria nossa resposta). Mas, implementar de forma séria ações como essa é um passo que vale a pena destacar.

CEO 24/7: a Microsoft quer trazer a diversidade para a prática via The Brief