A Huawei atualmente divide com a Apple a segunda colocação no ranking de maiores fabricantes de smartphones do planeta, mas não é nada modesta em seus planos de tomar o topo da Samsung até no máximo 2020. Tanto sucesso desperta não somente preocupação, mas também admiração em ao menos uma de suas rivais, a também chinesa Xiaomi.

Isso é o que fica claro na publicação feita por Lu Weibing, vice-presidente do grupo Xiaomi e diretor-geral da sua subsidiária Redmi. Ao responder seguidores na rede social Weibo, o executivo afirmou que a sua companhia “continuará a aprender com a Huawei em todos os aspectos”.

Experiência e investimento

Entre os destaques da rival citados por ele estão não apenas o investimento em marketing, mas também o investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento ao longo de seus 32 anos de história — e, vale lembrar, a Xiaomi tem apenas nove anos de existência.

“A Huawei é uma companhia muito boa, com 32 anos de história acumulada. A Xiaomi é uma empresa jovem, com apenas nove anos de idade, mas continuaremos a aprender com a Huawei em todos os aspectos”, afirmou Weibing.

“Acredito que o mundo precisa da Huawei e precisa da Xiaomi. Ambas atendem a diferentes usuários, com diferentes valores e modelos de negócios. O mundo é diversificado e as necessidades dos usuários são diversas, e, no final, são eles que se beneficiam”, completou.

Quer ofertas? Aqui vão duas dicas com bons preços do Huawei P20 Lite e do Xiaomi Mi 8 Lite.

Executivo da Xiaomi diz que empresa 'continuará a aprender' com a Huawei via TecMundo