Não faz muito tempo que a Intel anunciou sua desistência no desenvolvimento de modens 5G para smartphones, e agora o CEO da empresa de chips, Bob Swan, revelou o motivo: a parceria entre Qualcomm e Apple. De acordo com ele, a companhia chegou à conclusão de que, com a união da produtora rival à Maçã, seus lucros no mercado em questão não chegariam perto dos valores previstos originalmente, o que resultou na decisão.

“Em vista do anúncio da Apple e da Qualcomm, nós avaliamos as possibilidades de conseguirmos fazer dinheiro com a entrega dessa tecnologia para smartphones e concluímos na hora que não conseguíamos ver um caminho”, pontuou o executivo. Ainda assim, isso não significa que a Intel está agora totalmente por fora, já que ela continua desenvolvendo componentes de infraestrutura e modens 5G para outros tipos de dispositivos.

Entre tapas e beijos

Para quem não sabe, a união da Qualcomm com a Apple começou com uma briga das grandes, ocasião em que a fabricante de chips conseguiu que a Justiça chinesa proibisse as vendas de iPhones na China devido à quebra de patentes. A Maçã então foi forçada a comparecer ao tribunal para se defender, o que levou as duas companhias a negociarem um acordo culminando na parceria comercial.

Intel

Uma reportagem do Bloomberg, no entanto, afirma que o verdadeiro motivo que levou a empresa de Cupertino a firmar o acordo com a Qualcomm foi o fato de que os modens 5G da Intel simplesmente não estariam entregando um bom desempenho. Dessa forma, a Apple decidiu evitar as prováveis críticas caso lançasse seus produtos usando essa tecnologia e, então, escolheu seguir seu caminho atual.

Acordo entre Apple e Qualcomm foi razão da saída da Intel do mercado de 5G via TecMundo