Os sistemas de pagamento vêm mudando bastante nos últimos anos e os bancos tradicionais também estão aderindo aos modelos alternativos para manter seus clientes com tecnologias atualizadas. O Itaú Unibanco atualmente trabalha em uma versão beta do Iti, sua carteira digital para transações sem a necessidade de uma instituição convencional.

Sistema lembra bastante apps como o PicPay

O serviço é aberto para qualquer usuário — e não somente correntistas — e lembra apps como o PicPay. Para o cadastro será necessário CPF, nome, nome da mãe (para evitar homônimos) e uma selfie, sem submissão de documentos. Para inserir dinheiro, é só usar um cartão de crédito, boleto bancário ou transferências.

Todos os pagamentos poderão ser feitos por transferência e códigos QR e as transações realizadas entre contatos da agenda do celular que também estiverem no Iti serão gratuitas. Há a possibilidade dos usuários realizarem saques em caixas 24 horas por meio da geração de códigos — a princípio com taxas livres até o final do ano.

itaúFonte: Itaú

Sem o uso de maquininhas, a ideia é de que a Iti nem mesmo use os pacotes de dados, a partir de uma parceria com as operadoras de telefonia. Ainda não há previsão de integração com outros serviços semelhantes — a exemplo do uso em mensageiros, como o WhatsApp — e é possível que em breve haja um cartão físico.

Versão para comerciantes

O Iti promete ser também uma solução interessante para os comerciantes no varejo, já que eles poderão usar o app para receber pagamentos sem a necessidade de cartão de crédito ou maquininha. Tudo é realizado a partir de um código QR ou identificação impressa.

Nessa modalidade, os estabelecimentos pagam 1% como taxa pela transferência e recebe o dinheiro na hora, independente do horário da transação ou se for feito com algum cartão de crédito vinculado. As máquinas da Rede, também do Itaú, receberão uma função para gerar códigos QR para receber esses pagamentos.

A previsão é de que a fase de testes acabe em breve e o Iti seja lançado para todos os clientes em julho.

Itaú terá sua própria carteira digital para 'transações sem banco' via TecMundo