Em uma coletiva de imprensa realizada hoje (8) em São Paulo, Mark Hurd, CEO da Oracle, ressaltou que a empresa tem planos para investir cada vez mais no Brasil e expandir ainda mais sua atuação no mercado brasileiro, atendendo tanto grandes negócios quanto pequenas empresas. O executivo, que está na direção da companhia desde 2010, está de passagem pelo país para participar do Modern Conferences, uma série de quatro eventos simultâneos que discutem novas estratégias de TI para o setor corporativo.

Mark fez questão de lembrar que a companhia inaugurou recentemente um datacenter em Campinas e que ele já está funcionando a todo vapor, rodando os produtos SaaS (Software as a Service ou Software como Serviço) da marca. “Para nós, é muito importante ter uma presença local”, afirmou o executivo. A Oracle contratou mais de 250 pessoas para trabalhar no local ao longo dos últimos meses, formando assim uma forte equipe de vendas e de consultoria. O datacenter brasileiro é o 19º da companhia ao redor do mundo.

“Estamos nos esforçando para trazer todas as nossas capacidades globais para o Brasil. Nós estamos investindo no país, estamos investindo em nosso time, estamos investindo nesse mercado. Eu enxergo a atual situação do país como oportunidades, e eu quero deixar essa mensagem bem clara: a Oracle acredita no Brasil”, ressalta Mark. “Há muito potencial de crescimento por aqui, muitas empresas bem-sucedidas, e nós precisamos estar aqui para ajudá-las”.

Globalmente falando, o executivo está entusiasmado com o potencial da computação na nuvem – vale dizer que 70% dos consumidores da Oracle Cloud são novos clientes. “Queremos nos tornar a empresa número um de cloud computing do mundo”, comenta Mark. As previsões da Oracle para o futuro são ambiciosas: de acordo com Hurd, 80% de todos os softwares de produção estarão na nuvem até 2025. Até o mesmo ano, 100% das operações de desenvolvimento e software também serão conduzidas em ambientes cloud, que também servirá para armazenar todos os dados corporativos.