Além de oferecer planos pré-pagos de telefonia, a Consumer Cellular lucra vendendo smartphones otimizados para a terceira idade nos EUA. O nicho é notadamente negligenciado pela indústria de tecnologia. Afinal, ninguém aí vê a Palmirinha nos anúncios maneiros da Apple ou como garota-propaganda daquela mega smart TV, né? Com a expectativa de vida aumentando (ainda bem), a operadora de Michigan descobriu um vácuo para a melhor idade que antes era preenchido apenas pelos apps de fazendinha feliz e criadores de fake news. Para atingir essa audiência, a CC pretende expandir sua atuação para além dos celulares seniores. O produto que marca essa expansão é o tablet GrandPad - cujo nome é uma clara homenagem aos tios do pavê. A versão da empresa do dispositivo tem uma interface mais acessível e direta: faz ligações de vídeo, permite visualizar fotos e ler notícias para compartilhar no grupo do Zap. O cofundador da Consumer Cellular, John Marick, explica que os planos da operadora vão ainda mais longe. Querem ainda criar uma rede de sensores em casa e um hub domiciliar. Tudo para facilitar o monitoramento dos entes queridos. Ao que parece, abraçar o vovô interno fez muito bem à companhia: as vendas subiram 30% e a receita bateu USD 1 bilhão neste ano. Old é top é uma boa forma de terminar essa nota - numa clara segunda homenagem ao tio do pavê.