O Planejamento dos Recursos Empresariais (ERP), software que auxilia as empresas na gestão de suas rotinas, possui um complexo processo de configuração e implantação, exigindo das equipes tempo dispendioso. "Algumas empresas postergam a adoção de uma ferramenta de Business Intelligence por acharem que será necessário estabilizar o ERP atual ou instalar um novo ERP primeiro", diz o CEO da Targit, Allan Pires.

Ao contrário do que as empresas acreditam, a implantação não requer grande esforço e o preço é acessível. Plataformas de BI e Analytics ajudam as companhias na potencialização de seus negócios e na configuração rápida no ambiente de trabalho, sendo que o manuseio correto aumenta drasticamente o ROI em qualquer setor, mesmo em época de crise. Confira cinco razões para implantar as ferramentas de BI e Analytics em vez de continuar com o seu ERP:

É muito fácil transportar os dados armazenados do ERP para o BI e Analytics — A criação de um armazém de dados, provenientes de um novo BI e solução analítica, permite a uma empresa transferir seus dados legados (registrados no ERP anterior) para um depósito de dados (Datawarehouse) em seu formato nativo. Os softwares de BI e Analytics podem combinar os dados antigos com os gerados pelo seu novo ERP e produzir consistentes análises e relatórios, sem qualquer conversão necessária e sem perder o histórico.

Obtenha um ROI mais rápido de seu ERP ao investir em BI e Analytics — Para a empresa, o objetivo mais importante na implantação de um sistema ERP é a informação. Executivos têm a necessidade de ver os dados por trás de seus negócios, o que os ajuda a tomar as grandes decisões diariamente. Com o Business Intelligence e Analytics, os usuários otimizam tempo e energia. No total, 90% das empresas da carteira de clientes Targit no Brasil crescerão dois dígitos reais em faturamento e EBITDA em 2015, com expectativa de manter o crescimento para 2016, mesmo com a crise financeira. E como essas empresas fazem isso? Elas sabem analisar as atividades que geram valor em sua cadeia de valor ao se apoiarem em ferramenta que gera resultados.

Customize menos a sua nova solução de ERP — Há uma tendência para se afastar de customizações de softwares complexos como o ERP, em grande parte devido ao incômodo de manter as personalizações com as atualizações e patches. Além disso, as empresas que têm utilizado uma solução ERP por muito tempo podem ter um forte sistema customizado com anos de dados. As customizações que foram necessárias para tornar os dados aplicáveis no antigo ERP não são necessárias com o BI.

Não recrie antigas análises e relatórios — Pode demorar um dia inteiro de trabalho para recriar um relatório em um novo sistema ERP durante a migração para um novo. Um dia por relatório não é muito ruim se uma empresa tem apenas algumas dezenas de relatórios periódicos para acompanhar, mas as organizações podem facilmente acumular mais de 500 relatórios que precisam ser recriados em um novo sistema. Não há a necessidade de um atraso de tal grandeza. Com o BI implantado no ambiente de trabalho, a criação de análises que oferecem a informação em tempo real para os funcionários é mais eficiente e eficaz, além de não gastar anos replicando o que havia antes.

Algumas atualizações fazem tanto o mal quanto o bem — A atualização de um sistema ERP pode trazer vários novos recursos e funcionalidades para a organização, mas algumas atualizações podem criar problemas que acabam deixando os gestores de TI sem saída. Um exemplo disso são atualizações do ERP que apagam todos os relatórios existentes, deixando com a organização a responsabilidade de recriar todos eles. Tendo um BI e uma solução de análise, a corporação evita este dever.

*Texto escrito por Allan Pires, CEO da multinacional dinamarquesa Targit