Um colaborador feliz é mesmo um colaborador produtivo? Segundo um estudo recente publicado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de Warwirck, na Inglaterra, a resposta é "sim". Acrescentar o fator emocional à equação comum de "salário x trabalho" pode ser vantajoso para a empresa.

"A felicidade humana tem efeitos causais amplamente positivos na produtividade. Emoções positivas parecem revigorar os seres humanos, enquanto as negativas têm o efeito contrário", diz o estudo.

Empresas de tecnologia como Google e Facebook são conhecidas por promover um ambiente visto como ideal pelos jovens, pois eles acreditam que serão felizes. Mas como você, na posição de gestor ou dono da empresa, pode fazer com que seus funcionários fiquem mais felizes?

1 – Eles precisam de autonomia para trabalhar

A sensação de que o colaborador tem controle sobre seu trabalho é um dos principais responsáveis por sua motivação. Dar autonomia significa dar a eles a escolha sobre como, onde e no que trabalhar, reforçando que o compromisso deve ser com os resultados em vez da presença física no espaço de trabalho ou outros fatores.

Essa mesma flexibilidade dá ao funcionário o senso de responsabilidade sobre a atividade e as consequências de seu trabalho.

2 – É preciso atenuar o fator de estresse

O custo para as empresas norte-americanas com tratamentos de problemas relacionados ao estresse chega a cerca de 300 bilhões de dólares, segundo a Organização Mundial de Saúde – boa parte desse valor em decorrência de queda em produtividade e absenteísmo.

A origem do estresse, no entanto, pode não estar apenas relacionada ao desempenho da atividade no ambiente de trabalho: problemas financeiros são um dos principais desencadeadores de doenças. E vale lembrar que um funcionário estressado não produz tudo que é capaz, não porque não quer, mas sim porque não consegue.

É aconselhável que dentro do ambiente de trabalho exista um espaço para que os colaboradores possam relaxar e arejar a cabeça de tempos em tempos. Além disso, o incentivo a prática de exercícios físicos e socialização pode ser uma boa forma de ajudá-los, já que é comprovado que essas atividades ajudam na redução do estresse.

3 – O sentimento de propósito e significado é importante

Para conseguir engajamento total, é preciso que as pessoas acreditem naquilo que fazem e na empresa que trabalham. Isso se consegue através de dois importantes pilares: propósito e significado. O alinhamento dos objetivos do colaborador com os da companhia reforça a sensação de pertencimento, de que aquilo que é feito é realmente importante e contribui para os resultados.

É uma forma de dar direcionamento, mostrar que os funcionários estão lá por um motivo maior do que simplesmente trabalhar X horas por dia e depois ir para casa, em um oneroso processo de sobrevivência em vez de contribuição e realização.

Como gestor, é importante que você esteja atento aos anseios de seus funcionários e ouça se eles estão confortáveis com o que estão fazendo, o que gostariam ou como eles poderiam contribuir com mais eficiência.

4 – Profissional da felicidade

O papel de administrador de um negócio ou de gestor de uma área faz com que você tenha que lidar com assuntos essenciais para o crescimento da empresa, o que pode deixá-lo sem tempo para lidar com questões não menos importantes, mas que facilmente não são priorizadas – como a felicidade de seus colaboradores.

A Google tem um profissional chamado de "Jolly Good Fellow", o "parceirão da galera", responsável por promover a felicidade no ambiente de trabalho. Profissionais com esse papel encabeçam iniciativas que melhoram a satisfação com o ambiente de trabalho e que também ajudam a solucionar as causas de insatisfação. A felicidade dos colaboradores passa a ser a principal atribuição da pessoa.

5 – Bom desempenho merece reconhecimento e recompensa

Todo mundo gosta de ser reconhecido por desempenhar um bom trabalho e fica ainda mais feliz quando é recompensado por isso, independente do cargo ocupado dentro da empresa.

Por isso, incentivar seus funcionários e celebrar seus sucessos faz com que eles se sintam valorizados e mais confiantes. Sabe a sensação de contribuição e realização do item 3? Pois bem, é aqui que ela pode ser reforçada – e você ganha muito com isso: retenção de talentos, engajamento, menores índices de estresse e produtividade maior.

O reconhecimento e a recompensa podem ser feitos de diversas formas, desde citações em reuniões periódicas até folgas programadas, além de, claro, promoções.

Todos ganham

Em um mundo em que a mudança de trabalhos em um curto espaço de tempo está se tornando cada vez mais frequente, investir na felicidade de seus colaboradores pode ser um dos melhores negócios a serem feitos.

Um funcionário feliz produz mais, contribui mais e cria um vínculo importante com a empresa para a qual trabalha. Além de tudo, todos merecem ser felizes, certo?