Apesar de o mercado brasileiro ser um ambiente um pouco difícil para startups ganharem destaque nos holofotes, de vez em quando, algumas pessoas conseguem superar essa barreira e divulgar suas ideias em espaços mais receptivos, tanto aqui no país quanto no cenário internacional.

Este foi o caso de quatro empresas nacionais que conseguiram participar do TechCrunch Disrupt, um evento anual sediado pelo blog de tecnologia TechCrunch no qual diversas startups podem apresentar suas ideias, produtos e serviços. Confira abaixo o que os empreendedores acharam da experiência.

Adquirindo experiência no exterior

Ao todo, foram quatro empresas que participaram: Adorável Criatura, uma plataforma online para conectar pessoas que que gostam de pets compartilhem serviços, produtos e dicas sobre o assunto; Biz.u, um serviço de recrutamento que dispensa currículos e abraça a personalidade dos usuários; Marca em Casa, um serviço em que as pessoas poderiam testar produtos e dar feedback para as empresas e, por último, o YourKout, que junta alunos e personal trainers de uma maneira prática.

Segundo Sônia Rondon, criadora do Adorável Criatura, a experiência de expor o trabalho no exterior foi revigorante e trouxe muita troca de informação bacana, gerando muito feedback positivo e dicas de empreendedorismo. A ideia da empresária surgiu a partir de uma dúvida que ela teve com a sua cadela, mas não conseguia encontrar uma plataforma no qual ela pudesse encontrar uma solução.

“San Francisco é uma cidade que respira tecnologia e startup. Portanto, foi uma grande oportunidade entrar em contato com outros empreendedores que estão criando produtos incríveis, investidores e potenciais clientes globais”, explica Rafael Chaves, sócio do Biz.u. Chavez ainda explica que muitas possibilidades se abriram com a experiência, pois ele conseguiu fazer muito mais em pouco tempo, algo que só seria possível no Vale do Silício.

De uma maneira geral, todos os quatro empresários tiveram oportunidades de trocar contatos, ter uma grande visibilidade de mercado e adquirir muitas inspirações e ideias frescas para tocar os negócios. Além disso, eles continuaram no país após o término do evento para participar de mais palestras e visitar outras empresas.

Todos os empreendedores tiveram a oportunidade de visitar o TechCrunch Disrupt graças a um programa do Sebrae, chamado de Missão TechCrunch. O sistema seleciona anualmente algumas startups brasileiras e custeiam 90% das despesas da participação na feira.

Por que é mais fácil se destacar no exterior?

Os participantes trocaram algumas palavras sobre as vantagens e desvantagens de executar planos no Brasil é o porquê de ter mais facilidade em expor as ideias no exterior. O cenário nacional está fragilizado por conta crise política e econômica, mas isso não espantou todos os investidores do país.

De acordo com Rafael Chavez, a quantidade de empresários que observam mercados emergentes caiu, mas alguns ainda mantém muito interesse e gostam do mercado brasileiro. Além disso, a alta do dólar no país pode ser ruim para nós, mas configura mão de obra barata e baixo custo de produção, dois grandes incentivos para firmar operações nas terras tupiniquins.

Contudo, os empreendedores disseram que, quando o assunto é startup, o Brasil ainda tem muito a amadurecer. “No Brasil as pessoas ainda não entendem muito o que são startups e você acaba tendo dificuldade de troca e de conseguir parceiros”, explica Sônia Rondon.

Por estarem em um dos centros tecnológicos do mundo, os empresários conseguiram encontrar companhias e contatos com muito mais facilidade. Segundo o criador do Biz.u, no Vale do Silício as pessoas têm acesso a tudo o que precisam com muito mais facilidade. “As coisas acontecem 10x mais rápido do que no Brasil. Em quatro dias, fizemos contatos que nos levaria uns três ou quatro meses para conseguir em nosso país”.

Você já pensou em levar adiante uma boa ideia e criar uma startup? Comente no Fórum do TecMundo

O TechCrunch Disrupt foi realizado nesta semana e reuniu pessoas do mundo todo. Caso você queira conhecer mais sobre qualquer uma das empresas brasileiras que marcaram presença por lá, você pode conferir aqui.