O Rawstream é uma plataforma de filtragem e monitoramento de conteúdo que pretende levar mais segurança para as escolas e produtividade para as empresas. Antes fora da América Latina, a startup desenvolvedora escolheu o Brasil para iniciar as atividades por aqui.

Com o mesmo nome que a plataforma oferecida, a startup Rawstream é inglesa e tem um pouco mais de 1 ano e seis meses de vida. Em 2016, ela pretende vender mais de 125 mil licenças do produto.

De acordo com a pequena empresa, o Rawstream Latim America é uma tecnologia global desenvolvida para monitorar e filtrar o acesso de empresas e escolas a sites considerados inapropriados, que são potencialmente perigosos, e que ao mesmo tempo sobrecarregam a rede de dados, diminuindo a produtividade.

“A opção por pequenas e médias empresas, assim como as escolas, se deu por serem nichos que compartilham de preocupações similares em como garantir que a internet seja utilizada como um recurso valioso. Vamos mostrar que a Rawstream permite criar um ambiente seguro e produtivo para que colaboradores e alunos possam usar a web de maneira eficiente e livre de conteúdos inapropriados”, explica Brian Azzopardi, CEO da startup.

A estratégia da Rawstream é educar e criar uma visão mais madura em relação ao acesso à internet, já que o uso indevido da rede corporativa para acessos pessoais, como por exemplo, redes sociais ou mesmo para baixar filmes, pode prejudicar outros funcionários na execução de suas tarefas de rotina, já que o tempo despendido com essas atividades paralelas diminui a produtividade, segundo a empresa.

Sobre preços, Alfredo Salazar, diretor comercial da plataforma no Brasil, diz o seguinte: “Hoje uma empresa com 20 funcionários terá um custo mensal de R$ 400. Se ela fosse comprar e instalar internamente uma solução, gastaria em torno de R$ 80 mil, fora os custos com atualizações. Ou seja, mesmo que o momento econômico brasileiro não seja um dos mais favoráveis, o custo da solução não é impeditivo por ser um modelo Opex. Basta pagar uma mensalidade, como se fosse uma assinatura, e a Rawstream instala a solução a partir de cinco usuários”.

Se você ficou interessado, pode acessar este site para encontrar mais informações.

É possível conciliar trabalho e redes sociais? Comente no Fórum do TecMundo